E eu me conecto a um mundo que é tão meu…

Vivo nele pensando, tentando… vivo…

Vivo ao meu modo que, com certeza, não é o seu! Mas não é errado…

No meu mundo, às vezes um tanto cor de rosa, há espaço para poesia, café, magia e abraço. Olho no olho é bem-vindo no meu mundo, que já se cansou da vida cibernética.

Me conecto a gestos, sorrisos, olhares, risadas e, por que não, às asperezas. Reflito sobre a vida, o significado de cada palavra que recebo (o que nem sempre é bom, porque nem sempre as pessoas querem me dizer realmente algo com aquilo) e o significado do silêncio.

Vivo tentando me achar e fazendo questão de me perder. Danço, rio alto, não tenho limites e falo aos quatro ventos que sou assim… Cansei de achar que preciso me encaixar, sem sequer saber onde isso seria…

Vivo e revivo cada emoção e sentimento de forma tão intensa que chega a machucar. Vivo conectada a um mundo que é tão meu e onde você e quem mais chegar pode ser tão bem-vindo… é só não julgar e não me ou se machucar…

Marina Prado – Bela Urbana, jornalista por formação, inquieta por natureza. 30 e poucos anos de risada e drama, como boa gemiana. Sobre ela só uma certeza: ou frio ou quente. Nunca morno!

Comentários

comments