shutterstock_309164159 show

Era uma sexta-feira e nós havíamos reservado mesa para 10 em um bar que toca música ao vivo. Quando chegamos, a banda ainda estava ensaiando, tocava uma música ou outra por inteiro, mas no mais apenas pequenos trechos para testar instrumentos e acústica.

Comes e bebes bacanas e a conversa na mesa rolando solta e de forma gostosa.

Às 22hs e 32 minutos a banda começa, um ritmo de blues gostoso, um Layla Eric Clapton de encher os ouvidos e soltar o corpo na dança!

Mas a amiga estava empolgada e não parou de conversar, claro que ninguém ouvia ninguém, por conta volume do som e pela vontade de embalar nesse mesmo som… Então adotei a estratégia de uma conhecida, que tem problema de audição e passei a sorrir para o que me era dito e não ouvido… Quem nunca fez isso? Deu certo por um tempo, mas de repente sinto que existe algo no ar: uma interrogação forte em minha direção! Penso: “ela me fez uma pergunta sobre o que mesmo?” Sorrio e faço um sim com a cabeça… A interrogação continua lá, pendurada em mim e na expressão do rosto dela… E agora? O que faço?

Jogo de cintura é arte e, partindo disso, olhei nos olhos dela e passei a recitar um poema que me veio à cabeça, junto com uma expressão de certeza e finalizando com um: “Você não concorda?” que foi a única coisa que ela entendeu e, sim, concordou.

Passamos o resto da noite escutando boa música, dançando, rindo…

Duas semanas depois, encontro a amiga daquela noite: “Adorei conversar contigo, precisamos repetir!”

FOTO PERFIL Synnove

Synnöve Dahlström Hilkner É artista visual, cartunista e ilustradora. Formada em Comunicação Social/Publicidade e Propaganda pela PUCCAMP. Desde 1992, atua nas áreas de marketing e comunicação, tendo trabalhado também como tradutora e professora de inglês, com ênfase em Negócios. Nascida na Finlândia, mora no Brasil desde os 7 anos e vive atualmente em Campinas com o marido, com quem tem uma empresa de construção civil. Tem 3 filhos e 2 netas. Desde 2011 dedica-se às artes e afins em tempo quase integral – pois é preciso trabalhar para pagar as custas de ser artista – participando de exposições individuais e coletivas, além de salões de humor, especialmente o Salão de Humor de Piracicaba, também faz ilustrações para livros.É do signo de Touro e no horóscopo chinês é do signo do Coelho. Contribui para o Belas Urbanas com suas experiências de vida.

Comentários

comments