Gente, aqui na rua de casa já estávamos todos aguardando o falecimento da Dona Alba. Não era idosa ainda, beirava os 59 anos, mas já tava bem doentinha, tadinha. Tinha diabetes, pressão alta, trombose, diverticulite, gastrite, teve pancreatite, tendinite, bursite, frescurite, reumatismo, dor de dente, derrame, enfarte; fumava dois maços de cigarros por dia, era obesa, além de gostar de uma pinguinha. Bateu com as botas ontem, coitada. Nem fizeram autópsia, morreu dormindo e feliz. Foi pro céu, que Deus a tenha. Família foi pegar atestado de óbito e constava na causa mortis: Covid 19.
Todo mundo achou estranho, afinal estavam todos engaiolados há mais de 20 dias…vizinhos levando marmita… Mas acabaram ficando felizes. Na capa do jornal da pequena cidadezinha, pelo menos Dona Alba foi homenageada. Saiu até foto dela com os gatos! Tudo bem que morreu de outros “probleminhas”, já tava na sua hora, mas se não fosse o tal do “coronga”, não teria saído na capa do jornal. E esse era esse seu maior sonho: sair no jornal com foto dos seus bichanos, Frederico e Odorico.

Angela Carolina Pace – Bela Urbana, publicitária, mãe, tem como hobby estudar Leis. Possui preferência por filmes de tribunais de todas as áreas jurídicas.

Comentários

comments