Esperam de nós grandes atos, passeatas
Para lançarem seus cães de aluguel
Mas estaremos nas casas, falando, debatendo
Apoiando e resistindo, à espera da hora certa.

Esperam de nós como nos tempos passados,
Mas sabemos: hoje é diferente, somos novos!
Se aproveitam que tudo está nas redes, virtual e publica.
Estaremos no particular de cada um, de um em um, coordenados.

Novas atitudes teremos, sem que possam controlar.

Esperam de nós raiva, fúria e caras pintadas, fechadas.
Não seremos alvos de tiros, da borracha no olho, ódio no coração.
Ninguém soltará a mão de ninguém, e todos dançaremos
A mais bela canção da liberdade. Nisso hino.

Somos todos necessários, do mais brando ao mais radical.
Inspirados e inspirando, honrando cada qual sua função.

Seremos o melhor da alma humana, no Mundo, no Brasil.
Seremos para além de resistentes, motores inspiradores.

Pois inspirar arrasta mais que convencer.

Inspirar é ser o que a nação precisa, anseia.
E não apenas discurso, curtida e postagem.
Inspirar é luta ganha. Inspire, transpire.

Crido Santos – Belo urbano, designer e professor. Acredita que o saber e o sorriso são como um mel mágico que se multiplica ao se dividir, que adoça os sentidos e a vida. Adora a liberdade, a amizade, a gentileza, as viagens, os sabores, a música e o novo. Autor do blog Os Piores Poemas do Mundo e co-autor do livro O Corrosivo Coletivo.

Foto Crido: Gilguzzo/Ofotografico

 

 

Related posts:

Comentários

comments