Muitas vezes sou incompreendida, tenho fama de dar vida ao submundo desprendido desafiando a mim mesma.

A verdade é que me apetece tentar em simples pedaço de papel realizar em versos o sonho de ser poetisa e trovadora.

A verdade é que não sou hipócrita, muito menos irônica ou falsa.

Se falo, logo sou interrompida com palavras de reprovação e descaso, mas, ao digitar neste minúsculo teclado sinto-me livre desta amarra cruel, escrevo o que quero e o que penso, meus pensamentos reprimidos e abandonados.

Agir contrário é ser irracional!

Cristina Bonetti – Bela urbana. Piracaiense, amante da literatura e de música clássica desde a infância. Filha e neta de escultores. Fã de Manoel Bandeira, Fernando Pessoa, Paulo Coelho e Pablo Neruda. Poetisa, artista plástica e publicitária.

Comentários

comments