Outro dia fui à feira comprar algumas coisas para fazer um creme de abóbora. Eu tinha até levando uma lista: abóbora, alho poró, gengibre e salsinha…de repente, um vendedor me abordou e me ofereceu tomates. Sim, tomates maduros, saborosos, recém colhidos, foi o que ele me apregoou.

Pensei: não preciso de tomates, mas estão tão bonitos e o vendedor me parece tão certo das qualidades do produto…quer saber? Vou levar os tomates!

Cheguei em casa já cheia de expectativas sobre o molho maravilhoso que faria e lá fui eu para a cozinha.

Abri o primeiro tomate e… podre! O segundo, a mesma coisa. O terceiro, o quarto…o lote quase inteiro sem condições de uso. Comecei a me questionar: nossa, mas estavam tão bonitos e o vendedor tão certo sobre suas qualidades. E dinheiro que gastei? O que vou fazer?

Me apeguei a ideia do tal molho, naquilo que ia perder é quase esqueci dos ingredientes que tinha comprado para a sopa.

Mas não tinha o que fazer, eu tinha sido enganada pelo bom papo do vendedor e pela aparência do produto. Num momento de frustração pensei: nunca mais compro tomates!

Me desapeguei da ideia do molho, me lembrei dos outros ingredientes que eu tinha na geladeira e fiz uma deliciosa sopa que apreciei imensamente.

E o tomate? Na semana seguinte voltei a comprá-los e fiz um belo molho. Porque não seria um vendedor enganador ou um lote podre que me fariam deixar de acreditar nas possibilidades desse ingrediente maravilhoso.

Assim como na cozinha, é na vida…

Quantas vezes a gente não foi enganada por pessoas ou situações que se apresentaram promissoras, mas no fim eram apenas “tomates podres”? Tenho certeza que todos nós já passamos por isso…mas é preciso acreditar que são situações isoladas e que valerá a pena abrir mão dos apegos, das mágoas e seguir em frente acreditando que existem outras pessoas, outras situações possíveis e que, se você não desistir, você poderá experimentar o melhor “molho” da sua vida!

Adriana Rebouças – Bela Urbana, formada em Publicidade. Cursou gastronomia no IGA – São José dos Campos. Publicitária de formação e Chef por paixão. Sócia do restaurante EnRaizAr que fica dentro de um espaço de yoga e terapias que se chama Manipura em São José do Campos – SP.

 

Related posts:

Comentários

comments