Não me delate

nem me delete 

do seu mundo, não.

Por pouco pecado 

por um erro listado.

Não, sem perdão.

 

Pois o ódio se esconde

na entranha do amor que sentes.

Eleva a intolerância e toda a mágoa.

A dor transcende.

 

Quem não larga o osso da arrogância

quem só leva a sério a brincadeira.

Quem parte para a ignorância 

que esvazia o amor por besteira.

 

Deixa de ser intolerante.

Deixa de lado essa frieza.

Deixe de ser tão inconstante.

Deixa pra lá essa fraqueza.

 

Apenas me ame,

do resto, esqueça.

Crido Santos – Belo urbano, designer e professor. Acredita que o saber e o sorriso são como um mel mágico que se multiplica ao se dividir, que adoça os sentidos e a vida. Adora a liberdade, a amizade, a gentileza, as viagens, os sabores, a música e o novo. Autor do blog Os Piores Poemas do Mundo e co-autor do livro O Corrosivo Coletivo.

Foto Crido: Gilguzzo/Ofotografico.

Comentários

comments