O Natal é uma época de se valorizar o que se tem. E de sonhar por mais.
É uma época de amar, de se inspirar, de se amar. De ajudar uns aos outros.
É uma época de rever valores e de perceber o que realmente importa.

Então mesmo que estejamos no meio do maior caos, do medo, da indecisão, da incerteza. Mesmo com tanta tragédia acontecendo.
Mesmo que não possamos passar o tempo com quem a gente gostaria.
Ou que não possamos viajar pro destino que sonhamos o ano todo.
O Natal é mais que tradições.
É hora de relembrar essas coisas que importam, mesmo que sozinhos e confusos.

Temos que perceber que se estamos em casa.
Com saúde, com uma pessoa com quem nos importamos.
Com comida na mesa.
Mesmo que pareça o momento menos propício do mundo de se comemorar qualquer coisa.
É aí que sabemos o quanto a gente, na verdade, precisa comemorar, sim.

Giulia Giacomello Pompilio – Bela Urbana, estudante de engenharia mecânica da UNICAMP, participa de grupos ativistas e feministas da faculdade, como o Engenheiras que Resistem. Fluente em 4 idiomas. Gosta de escrever poemas, contos e textos curtos, jogar tênis, aprender novos instrumentos e dançar sapateado. Foi premiada em olimpíadas e concursos nacionais e internacionais de matemática, programação, astronomia e física, além de ter um prêmio em uma simulação oficial da ONU.

Comentários

comments