Bom, mês de julho sempre foi o mês das férias, e dessa vez eu decidi que faria algo de produtivo!

Tentei não pensar em como eu estaria enganando a mim mesma pois nós todas já passamos pela mesma promessa em vazio: “estudarei mais”, “farei dieta e academia”, “não vou me importar com a opnião dos outros!” e muitas outras. Mas dessa vez eu estava determinada, comprometida!

Coloquei minha bandana e comecei a imaginar tudo que eu poderia fazer e quando eu falo tudo, eu quero dizer tudo mesmo! Desde aprender a cozinhar até escalar uma montanha! Decidi então diminuir a lista que ficou com tocar piano, fazer uma fantasia, terminar aquele videogame que está meses parado e fazer aula de francês, língua obrigatória para quem quer seguir no curso de diplomacia e relações internacionais como é meu sonho!

No primeiro dia de férias eu estava no pique! Comecei o curso de francês online, fiz até uma apresentação de powerpoint e já estava com ideias para a fantasia. Acontece que os dias foram passando e a única coisa que continuou foi a bendita aula de francês, e o negócio de fazer aula de idioma estrangeiro é que é difícil não desistir porque em todas as etapas, desde querer começar até começar de fato e continuar estudando, tem aquela vozinha traiçoeira falando pra gente dormir e esquecer das responsabilidades. Não é fácil não!

No começo, eu acertava duas palavras pra errar dez. Ouvia uma, duas, três, cinco vezes os vídeos de cada aula e ainda não entendia – as frustrações eram grandes. Mas com ajuda de minha família que sempre estava do meu lado, eu não desisti e mantive em média quatro aulas por dia, cinco dias por semana.

E não é que o tempo passou?

E agora na última semana de férias, eu consigo ler, ouvir e até falar um pouco do bendito idioma!

E pensando nesse progresso eu percebi que ele foi resultado de todos os dias que eu acordava às oito da manhã e encarava o dia e seus desafios não como um fardo, mas sim, como uma oportunidade de fazer, tentar e imaginar.

Lembrei de meu coordenador da escola sempre falava sobre “a felicidade de um dever cumprido”, e eu como todos os meus colegas achava que isso era só papo de professor querendo que aluno estude. Mas com tempo passando eu refleti mais nessa frase e seus significados, pensei em todas as vezes que eu estudei até tarde pra depois tirar aquela nota dez almejada por todos, ou quando mesmo que você passe o dia inteiro ocupada, na cama, você pensa em tudo de produtivo que fez, todos os problemas que resolveu, todas as oportunidades que você tomou.  Vai me dizer que não é uma sensação maravilhosa?

Por isso eu não poderia estar mais feliz comigo mesma de ter continuado e não desistido.

Hoje foi a aula de francês, amanhã pode ser aquela amizade cultivada há anos, aquele pulo de confiança que você deu lá atrás, ou até mesmo aquela vez que você não ficou com medo e pediu desculpas para quem você ama. Isso sim que faz a vida valer a pena de viver!

N’abandonne jamais te rêves!

Karen Rosas – Bela Urbana, garota estudante do ensino médio, 15 anos, simpática e curiosa, que adora uma boa discussão, expressar suas ideias e se envolver com o mundo e sua sociedade. Ama uma boa competição e jogar videogame, mas além de tudo cuidar de quem ama.

Comentários

comments