A comunicação e o relacionamento são fundamentais para o ser humano que, como ser social, depende do contato e da interlocução com o outro para sua sobrevivência e evolução.

Começo resgatando essa questão básica para expor um sentimento que me incomoda muito: o fato de estarmos vivendo um momento quando não existe tolerância para quem pensa diferente de nós.

Já não é de agora que o ser humano não tem conseguido se dar conta de que na comunicação que estabelecemos com o outro, por mais que queiramos influenciar sua opinião, nem sempre esse objetivo é alcançado. Há uma série de motivos para isso, afinal, cada um de nós tem uma história de vida que interfere na nossa percepção sobre o mundo.

Além disso, influenciar opinião depende também da maneira como comunicamos e da nossa credibilidade frente a quem queremos influenciar.

Contudo, a falta de respeito parece prevalecer, e isso nos conduz a nos fechar em bolhas ou nos isolar para evitar atritos ou negligenciar quem quer que pense diferente.

Nesse sentido, estamos nos perdendo de nossa essência social, já que a convivência é fator preponderante para quem deseja ampliar seus conhecimentos, compreendendo as diferentes visões de mundo, ainda que nem sempre de acordo com nossa percepção. É interessante como isso se reflete em todas as relações, sejam elas familiares, sociais, de trabalho.

Muitos conclamam a democracia e a liberdade de opinião, mas querem impor para o outro a sua opinião, o que representa um verdadeiro paradoxo que merece nossa reflexão.

Antes de rejeitarmos e rechaçarmos as opiniões diferentes das nossas, é bom lembrar que novos olhares são capazes de nos provocar e de nos tirar da zona de conforto para refletirmos sobre os diferentes temas que impactam a nossa vida e a sociedade como um todo.

Que tal exercitarmos isso no nosso dia a dia, seja em casa, no trabalho ou nas redes sociais?

Acredito que saber lidar e ouvir as opiniões diferentes com respeito é um passo necessário que precisamos dar para frente.

Maria José da Costa Oliveira – Bela Urbana, pesquisadora, autora de livros e artigos, além de docente e profissional da área de Comunicação. Mãe de três filhas e valoriza cada um dos papéis que exerce, incluindo o de esposa, filha, irmã e amiga.

Comentários

comments