Faz tempo que não escrevo. Muitas ideias rápidas na cabeça fazem isso, paraliso, não sei por onde começar, não começo e não escrevo.

Agora porém, revirando documentos para enviar para a contadora, para a declaração do IR, sim, eu sei, típico do brasileiro, aqui brasileira, que deixa para a última hora. Deixei e deixei a culpa de lado, porque mais essa culpa eu não preciso.

Além de revirar tive que organizar, confesso que tenho uma ligação de amor e ódio com papéis, sempre foi assim, mas em toda minha vida adulta essa característica foi ficando mais forte.

Tenho tantos papéis. Papéis com minhas escritas, diários, agendas, pensamentos em folhas avulsas, cartões e cartas recebidas, textos, textos e mais textos. Alguns são muito interessantes, outros medíocres. Alguns já publiquei, mas muitos outros continuam guardados, não tão a sete chaves, estão nas gavetas, nas pastas, nos armários de casa. Se quiser me entender, tem que ler um montão, mas está na mão, ou perto dela.

Tenho mais diversos outros papéis necessários guardados, contas pagas, documentos dos mais variados tipos, meu e da minha família, dos animais que já fui e sou responsável. Contratos, distratos. Alguns papéis dizem que somos obrigados a guardar até 40 anos depois do fechamento de uma empresa. Piada? Não é. As traças fazem a festa.

Festa para as traças e coragem para eu terminar isso aqui e achar o que falta para a declaração. Aproveito e jogo fora alguns, me sinto feliz com esse ato, mas lá vou eu pensando e a tal reciclagem que não vejo ser tão bem feita. Menos Adriana, esse é assunto para outro texto. Outro. Foco.

PS.: Se um dia já me escreveu algo… por aqui deve estar. 😉


Adriana Chebabi  – Bela Urbana, idealizadora do blog Belas Urbanas onde faz curadoria dos textos e também escreve. Publicitária. Curiosa por natureza.  Divide seu tempo entre as consultorias de comunicação e marketing e as diversas funções que toda mulher contemporânea tem que conciliar, especialmente quando tem filhos. É do signo de Leão, ascendente em Virgem e no horóscopo chinês Macaco. Isso explica muita coisa . 
Foto: @gilguzzo @ofotografico
 



Baby eu sei que você está bravo comigo

Brabo, bravo não importa

Baby me perdoe

Mas não da pra ser assim

Eu gosto de você, mas é desse jeito Baby

Você sabe que ando ilegal por aí

Desta vez não da para ser com você

e não me venha com essa que eu te quebrei

Bobagem essas frases feitas

Baby, eu sou assim me perdoe

Podemos continuar amigos

Você vai me ler

E eu vou te ver

Mas desta vez não vou te levar

Eu preciso ir

e rir

Baby a gente se vê por aí

Baby não chore

Baby eu gosto de você

Só que é desse jeito

Sem documento

Sem compromisso

Baby não me espere

Baby não fique assim

Baby não chore por mim

Adriana Chebabi – Bela Urbana, idealizadora do blog Belas Urbanas onde escreve contos, poesias e crônicas nesse blog. Publicitária e empresária. Divide seu tempo entre suas agências Modo Comunicação e Marketing  www.modo.com.br, 3bis Promoções e Eventos e as diversas funções que toda mulher contemporânea tem que conciliar, especialmente quando tem filhos. É do signo de Leão, ascendente em Virgem e no horóscopo chinês Macaco. Isso explica muita coisa :)