shutterstock_79048888 2

Lembro muito de uma história da infância, onde eu e minha irmã plantamos feijão em vasinhos com algodão molhado. O meu feijão eu cuidava nos mínimos detalhes, molhava todos os dias. Minha irmã já não, nem a via molhar o tal do feijão. Porém, apesar de todo o meu cuidado, era o feijão dela que crescia mais rápido e mais forte e quando percebi, me causou um imensa insatisfação. Não me lembro ao certo o fim da história, se meu feijão morreu afogado de tanta água (por zelo) que colocava nele ou se antes disso minha mãe interferiu e me falou que eu não precisava molhá-lo todo dia (lembro-me disso), mas não me lembro em que ordem foi.

Concluindo, o que tiro é que não devemos superproteger, mas como podermos ter essa consciência que estamos superprotegendo?

25 de agosto – Gisa Luiza – 32 anos

12308453_10205306926782378_7964104893761853478_n foto Dri para perfil

Adriana Chebabi – Bela Urbana, idealizadora do blog Belas Urbanas onde escreve contos, poesias e crônicas nesse blog. Publicitária e empresária. Divide seu tempo entre sua agência Modo Comunicação e Marketing  www.modo.com.br e as diversas funções que toda mulher contemporânea tem que conciliar, especialmente quando tem filhos. É do signo de Leão, ascendente em Virgem e no horóscopo chinês Macaco. Isso explica muita coisa :) . A personagem Gisa Luiza do “Fragmentos de um diário” é uma homenagem a suas duas avós – Giselda e Ana Luiza