12177914_10207912612638573_1651798736_n (1) foto Renata post 27102015

São horizontes diferentes…. uns feitos de promessas leves e fartos de figuras momentâneas… Outros são feitos de desejos pesados e com pouco molde, porém extremamente perenes.

Há quem viva com desejos inconstantes….ora quer…ora não… no risco da falta de prova, no fio das palavras sem revelação alguma…atravessam o nosso tempo na ponta dos pés, ocupam a mente e afligem os corações mais assertivos. Ser de carne o osso é relativamente simples nesses casos…mas pra quem é de sentimento, sobra o exercício contante do tato apurado… para aproveitar as oportunidades de estar sem pensar se o outro quer ou não.

Veremos horizontes diferentes… mas bebemos da mesma fonte. Olhar em poesia privada….arriscar-se por simplesmente permitir-se estar vivo através do arrepio dos poros….evoluções revolucionárias dos desejos e deveres.

Por própria conta e risco… feitos de pedaços soltos…. só lembramos do que nos faz completos nos momentos mais intoleráveis…buscamos novos horizontes…mesmo certos do nosso eterno porto seguro.

10958210_10205888085426658_4684666609892689174_n - Renata Lavras Maruca

Renata Lavras MarucaMulher, mãe, publicitária e cronistas nas horas de desespero. Especialista em marketing de conteúdo digital. Observadora do universo humano e suas correlações” intermundos”(reais e virtuais). Viciada em doces, gordinha por opção e encantada pela sedução inteligente. Prefere sempre vestir em palavras escritas tudo aquilo que reflete ou carece de análise. Resumindo: Complicada e perfeitinha

 

11899189_10207460167967739_1947475096_o peixe preso

Tente abrir mão da sua parte.
Deixe gostos, manias, vícios…. Deixe também o orgulho, a futilidade e a sua prioridade.
Abra mão do seu azedume, do seu modelo, da sua limitação.

Deixe de lado as bobagens, as incapacidades e as suas frustrações.

Não existe ser humano perfeito entre esse céu e essa terra, então espalhe-se como o vento ocupando os espaços que a vida lhe permitir.

10958210_10205888085426658_4684666609892689174_n - Renata Lavras Maruca

Renata Lavras Maruca – Mulher, mãe, publicitária e cronistas nas horas de desespero. Especialista em marketing de conteúdo digital. Observadora do universo humano e suas correlações” intermundos”(reais e virtuais). Viciada em doces, gordinha por opção e encantada pela sedução inteligente. Prefere sempre vestir em palavras escritas tudo aquilo que reflete ou carece de análise. Resumindo: Complicada e perfeitinha

10425465_10206927660015373_3670511374470991544_n foto post Renata M

Tenho um grande defeito:

Não sei ser de mentira com nada nem ninguém.

Por ser assim sempre vivi as consequências.
Comigo tudo é de verdade…

O que eu faço…
O que eu falo…
O que eu sinto…
O que eu planejo…
O que eu espero…
O que eu me dedico.

Pelo mesmo motivo recebo da vida um saldo verdadeiro na medida.

Ou me amam ou me odeiam.

Ou me desejam ou me repelem.

Ou me envolvem ou me ignoram.

Por isso, nessa fase de Balzac…preservo o meu asseio mental.

Vivo, sinto e faço as coisas como acredito…. E nisso estou.

Quando deixo de viver, sentir e fazer… É porque deixei de acreditar….e me vou.

10958210_10205888085426658_4684666609892689174_n - Renata Lavras Maruca

Renata Lavras Maruca – Mulher, mãe, publicitária e cronistas nas horas de desespero. Especialista em marketing de conteúdo digital. Observadora do universo humano e suas correlações” intermundos”(reais e virtuais). Viciada em doces, gordinha por opção e encantada pela sedução inteligente. Prefere sempre vestir em palavras escritas tudo aquilo que reflete ou carece de análise. Resumindo: Complicada e perfeitinha

11535797_10206942391263645_5474806560926390054_n imagem para texto Renata

Sabe quando você gosta de alguém e apesar de todo o seu amor e cuidado ele te maltrata… Te ignora…. Ou convive com você por tanto tempo que simplesmente absorve a sua presença como se você tivesse a mesma importância que aquela gaveta antiga onde só serve pra guardar os documentos importantes… E só mexe quando precisa.

Gostar de alguém assim é uma arte, porque a nossa vida se torna um mero apêndice…. A gente gosta então suporta o descaso, o desprezo, o azedume, a falta de atenção, a falta de cuidado…. Simplesmente por gostar….continuamos ali insistindo… Cuidando de tudo com o mesmo amor e dedicação.

Mas o tempo é sempre o senhor da razão ele te cobra escolher… Ai você sai de cena….mesmo gostando muito.

Depois disso, quando aquela gaveta dos documento já não abrir mais, tudo que estava ali passará a ser importante.

Depois de tudo isso sobram alguns aprendizados: quem ama perde a fé nas atitudes que tinha… E quem maltrata, ignora e repele, aprende o quanto valia ter alguém assim por perto.

A gaveta era segura e guardou tanta coisa dentro …. Hoje de tanto guardar já não abre mais.

*esse texto é uma metáfora…. Escrevi pensando em uma relação que poder ser entre pessoas, entre coisas e entre organizações. Pense além…. E seja melhor pra que não tenha que sentir falta de nada e nem de ninguém.

10958210_10205888085426658_4684666609892689174_n - Renata Lavras Maruca

Renata Lavras Maruca – Mulher, mãe, publicitária e cronistas nas horas de desespero. Especialista em marketing de conteúdo digital. Observadora do universo humano e suas correlações” intermundos”(reais e virtuais). Viciada em doces, gordinha por opção e encantada pela sedução inteligente. Prefere sempre vestir em palavras escritas tudo aquilo que reflete ou carece de análise. Resumindo: Complicada e perfeitinha

11026092_10206405136552613_5275513080117341131_n - renata lavras

Não tive muito tempo pra pensar no meu dia de hoje. Agora nesse transito me sobram alguns minutos de silêncio comigo mesma e resolvi dedicá-los a isso.

A nossa vida é muito frágil. Por pouco o que nos prende na rotina é a fé.

Fé no sentido mais amplo… Não só a tônica religiosa, mas muito mais a psíquica.

Nos vemos vivos por acreditar em tantas coisas que os pequenos abalos se diluem entre as mais diversas crenças.

Hoje eu descobri que a minha fé é mais elástica que o meu tempo. Porque o tempo emoldura o que a fé transborda.

Talvez o meu tempo seja breve pro mundo do jeito que eu vejo. Mas a minha crença no mundo é maior que o tempo que ele me dará dentro dele.

Hoje vivi mais um dia, pelo tempo, pela fé e por tudo que eu diariamente guardo em mim.

10958210_10205888085426658_4684666609892689174_n - Renata Lavras Maruca

Renata Lavras Maruca – Mulher, mãe, publicitária e cronistas nas horas de desespero. Especialista em marketing de conteúdo digital. Observadora do universo humano e suas correlações” intermundos”(reais e virtuais). Viciada em doces, gordinha por opção e encantada pela sedução inteligente. Prefere sempre vestir em palavras escritas tudo aquilo que reflete ou carece de análise. Resumindo: Complicada e perfeitinha

10428533_10205487407169952_1071995358237156935_n post Renata

Dentro do meu espaço tinha o tempo.
Partes de mim que espalhei pelo mundo, parte dos mundos que guardei em mim.

Dentro do meu espaço tinha o tempo.
Tempo de verdes montanhas, cheiro do mato molhado, noites com brisa quente…eu sou do mundo, sobrevivente.

Dentro do meu espaço tinha o tempo.
Levem meus encantos, cubram-se com luzes…sou um punhado de lembranças boas depois de um dia de chuva.

Dentro do meu tempo … Dentro do meu espaço…
Me recebo num olhar de acalento, cabendo mais em mim do que caberia no mundo…feliz.

10958210_10205888085426658_4684666609892689174_n - Renata Lavras Maruca

 

Renata Lavras Maruca Mulher, mãe, publicitária e cronistas nas horas de desespero. Especialista em marketing de conteúdo digital. Observadora do universo humano e suas correlações” intermundos” (reais e virtuais). Viciada em doces, gordinha por opção e encantada pela sedução inteligente. Prefere sempre vestir em palavras escritas tudo aquilo que reflete ou carece de análise. Resumindo: Complicada e perfeitinha

1779117_10205102231060790_478876810227567515_n tEXTO TUDO DE RENATA

Sabe quando você expande o seu pensamento ao ponto de sentir tudo que está a sua volta?

Esse momento de conexão com o universo é tão intenso que deixa escapar nada….nem o bom, nem o ruim. Vem tudo.

Eu fico pensando e sinto cada pedacinho de vida que me cerca. Percebo as atitudes, as intenções, os desejos e muito mais, os medos. Até os meus medos se expandem. Antes eu não tinha motivos pra ter medo… tinha um monte de nada guardado debaixo da minha cabana…. agora meu medo envolve um monte de tudo. E como hoje eu senti esse medo.

Parafraseando um dito popular: eu sinto que agora tenho algo…e por ter alguma coisa que eu ainda nem sei direito o que é, temo perder.

Essa condição de antena do mundo me direcionou pra um beco sem saída e me obrigou a optar pelo TUDO ou NADA…. acostumada a lidar com nada… fiquei confortável por não precisar escolher ou decidir coisas diferentes dessa opção. Agora ando estranhando o tudo.

Nunca pensei que felicidade se encontrava em potinhos…. e procurei onde ela morava dentro de cada pessoa que me cercava…achei amor, encanto, ilusão, esperança, dor, tristeza….perseverança. A perseverança que eu senti nos outros por tanto tempo, morava também em mim…. e agora ela me confunde.

Agora me coloco na condição de observadora de mim mesma pra baixar o volume do mundo e tentar ouvir o que chama aqui dentro…o que me move pra me confundir novamente pelos pensamentos e me achar pelas palavras.

10958210_10205888085426658_4684666609892689174_n - Renata Lavras Maruca

Renata Lavras Maruca Mulher, mãe, publicitária e cronistas nas horas de desespero. Especialista em marketing de conteúdo digital. Observadora do universo humano e suas correlações” intermundos” (reais e virtuais). Viciada em doces, gordinha por opção e encantada pela sedução inteligente. Prefere sempre vestir em palavras escritas tudo aquilo que reflete ou carece de análise. Resumindo: Complicada e perfeitinha
 

 

Passei anos a margem dos padrões, colecionando promessas e relacionando atitudes.

Falava mais. Com o tempo aprendi o peso e a força de cada palavra. Calei, dando lugar a um silêncio que normalmente conta muito mais de mim.

Atualmente observo um tanto além. Aprendi a ler as pessoas pelas controvérsias. O azedume revela as faces e a doçura esconde os defeitos.

Timidamente me resguardo o direito de manter meu pensamento livre, uma vez que os olhos já encontram as diferenças com certa facilidade.

Uns melhores e outros piores. Rodeados de verdades veladas e imersos em atitudes tão voláteis quanto seus valores.

“Há tempos nem os santos tem ao certo a medida da maldade”.

10958210_10205888085426658_4684666609892689174_n - Renata Lavras Maruca

Renata Lavras Maruca Mulher, mãe, publicitária e cronistas nas horas de desespero. Especialista em marketing de conteúdo digital. Observadora do universo humano e suas correlações” intermundos”(reais e virtuais). Viciada em doces, gordinha por opção e encantada pela sedução inteligente. Prefere sempre vestir em palavras escritas tudo aquilo que reflete ou carece de análise. Resumindo: Complicada e perfeitinha
 

10731172_10205233808230137_5882175448225177594_n imagem post renata

Um dia eu escolhi ter menos pra ser mais. 
Não foi por brilhantismo, muito menos foi resultado de qualquer exercício de abnegação, foi fruto da necessidade.

Numa análise simples eu sempre convivi com essa escolha. Sempre tive menos coisas e mais tempo… Tempo pra ouvir, tempo pra observar, tempo pra aprender, tempo pra sentir, tempo pra fazer… Tempo pra SER.

Me assusta bastante, a constante necessidade das pessoas, por ter. Ter pra elas tem a mesma valia de ser. Parece que o indivíduo se transporta pro objeto e se realiza nele. Transfere a responsabilidade do ser para um pedaço de alguma coisa que sintetiza desejos e eclipsa características. 
Daí a pessoa sente uma satisfação momentânea por ter aquilo que tanto desejava… Esquecendo-se de SER de novo.

A minha experiência de vida já me tirou muitas coisas que tive. Dinheiro, empregos, carros, computadores, óculos caros, jóias, pai, mãe, “amigo”, amores…. Todas findaram na dor da perda, aquela profunda e inconformada.

Mas a cada situação de perda eu tive o ganhos enormes e aprendi a priorizar o necessário. Escolhi a qualidade à quantidade, poupei meu esforço e enxerguei a pureza das essências, apurei meu foco e me enriqueci de experiências verdadeiras… Aprendi a ser independente por saber fazer o que é preciso e não o que os outros acham que deveria ser feito.

Se isso é certo eu não sei, mas eu vivo muito melhor hoje do que quando buscava TER. Porque eu ainda tenho tudo que eu preciso mas o que me faz feliz é gostar de SER o que eu sou.

10958210_10205888085426658_4684666609892689174_n - Renata Lavras Maruca

Renata Lavras Maruca – Mulher, mãe, publicitária e cronistas nas horas de desespero. Especialista em marketing de conteúdo digital. Observadora do universo humano e suas correlações” intermundos”(reais e virtuais). Viciada em doces, gordinha por opção e encantada pela sedução inteligente. Prefere sempre vestir em palavras escritas tudo aquilo que reflete ou carece de análise. Resumindo: Complicada e perfeitinha