Está… tu (s) Presente?

Claro #presente que sua presença encanta e canta nos afiançando um som reverberante e bem afinado! E por meio do tom de seus passos que através… sam qualquer ambiente, sendo dentro ou fora de seu espaço!

Está… tu (s) presente?

Claro #presente que sua presença cantada espanta com o tom estruturado e, encanta a mente do curso que insano tenta continuar manipulando a feminina gestão!

Está… tu (s) presente?

Claro #presente que na pré-concepção de valores do entrave machista, engloba no virtual certo plano do entrave feminista, quando uma locução se transforma em uma louca ação por parte deste tom intenso, sem panelas, mas… com lenços de seda pura! Em nosso estar está… tu (s) e eu… e claro todas nós… vós e elas!

Por isso pergunto eu: Está… tu (s) presente?

Claro! Todas nós somos uma presença marcante na sala, na mesa, no banheiro, no quarto, na cozinha, no corredor, na escola, no trabalho, na praia, na cidade, no campo, no carro, no trem, no ônibus, no metrô, na bicicleta, a pé, no túnel, no centro comercial, no centro industrial, no centro autônomo, na causa saúde, na causa financeira…

Na feira… na eira… na beira!

Joana D’arc de Paula – Bela Urbana, educadora infantil aposentada depois de 42 anos seguidos em uma mesma escola, não consegue aposenta-se da do calor e a da textura do observar a natureza arredor. Neste vai e vem de melodias entre pautas e simetrias, seu único interesse é tocar com seus toques grafitados pela emoção.

 

 

Essa bagunça me consome

Ver os sapatos espalhados

Os papeis acumulando no meio da agenda

As contas que chegam e ficam jogadas

As coisas velhas que ficam entulhando o caminho

Precisam ser dadas, doadas

Mas como isso é demorado…

Essa bagunça das fotos

Essas milhares de fotos digitais

Esses milhares de selfies

Onde guardar tudo isso?

Sem ordem

É tudo uma bagunça

E as fotos antigas então

Algumas em papeis,

Algumas nos álbuns

Algumas soltas e já digitalizadas

E depois onde guardar tudo isso no mundo digital?

Organizar, datar, guardar, compartilhar

E os e-mails?

Disseram que iriam acabar,

mas não paro de recebê-los

As cartas físicas, sim, essas eu parei de receber

No físico só recebo as contas para pagar

No digital o que  mais recebo são os spans

De golpes que querem ser dados

De golpes em formas de prêmios

De golpes em forma de curiosidade

De golpes em forma de amor.

O que mais recebo são esses spans

Que me fazem perder minutos, vários deles

durante todo meu dia

E muitas cópias de e-mails que fico sendo copiada

Sei lá pra que

E os antigos que ficam arquivados

E os antigos de outros que também tenho que guardar

Me consome, esse tanto de inutilidades

Esse peso dessas coisas

Que eu não sei o que fazer.

Sei que de verdade, os sapatos, no meio da sala

São os mais simples de resolver.

Adriana Chebabi – Bela Urbana, idealizadora do blog Belas Urbanas onde escreve contos, poesias e crônicas nesse blog. Publicitária e empresária. Divide seu tempo entre suas agências Modo Comunicação e Marketing  www.modo.com.br, 3bis Promoções e Eventos e as diversas funções que toda mulher contemporânea tem que conciliar, especialmente quando tem filhos. É do signo de Leão, ascendente em Virgem e no horóscopo chinês Macaco. Isso explica muita coisa :)