shutterstock_130498385 (1) cinema

Dia 12 esta chegando e eu até me esqueci de comprar os presentes dos meus filhos? Correria? Não…é um aperto no coração mesmo, afinal vão fazer 12 anos daqui a alguns dias e de acordo com as leis do nosso país, não serão mais criança.

Escrever sobre isto é descobrir de onde vem esta “dorzinha” na barriga, na boca do estômago. É pensar que me sobra pouco tempo pra rolar na cama, subir em árvores, jogar bola e comer pipoca a qualquer hora. Daqui a pouco, vão preferir os amigos (como na minha idade….kkk).

Bom, este assunto está muito triste e minha dor esta aumentando pra caramba…

Mas esta dor, com certeza não vai passar e sabe por quê?

Estes dias, um dos meus filhos foi convidado para ir ao cinema. Achei a ideia legal e depois de bisbilhotar quem ia, onde era, quem iria levar, a que horas iria terminar etc, me dei por satisfeita avisei minha filha que estava tudo certinho e combinado.

Depois de minha filha me lembrar umas 5 vezes por dia a semana toda, o sábado chegou. Claro, entrei no carro e estava animada pra assistir o filme.

Comprei o ingresso dela, o meu e foi ai que tudo começou.

Junto com a gente estavam mais 4 mães que compraram as entradas dos filhos, pipocas e refrigerantes….mais nada!

Fiquei paralisada, atônita e sem palavras. Todo mundo percebeu meu olhar de surpresa por perceber que era a única mãe que iria assistir ao filme. O silêncio tomou conta da nossa rodinha de mães até que fui logo dizendo pra minha filha que ficaria na ultima fileira e que ela poderia ficar à vontade com sua turma nas fileiras da frente.

Entramos no cinema, o filme começou e eu não parava de pensar…

Porque as mães não vieram? Será que estou fora de moda? Será que minha filha esta “passando mico”, será que ela paquera algum dos meninos? Será que as outras mães estão certas?

Estava totalmente perdida e inquieta. Comi o meu lanche do Mc Donald’s e o da minha filha bem no escurinho sem nem perceber. (Porque do lanche? Chegamos cedo pra comer, mas acabei guardando porque todos os amigos chegaram de repente na bilheteria e foi aquela bagunça.)

Comi. Comi sem perceber tamanha era minha ansiedade. O filme acabou na saída fingi que nem conhecia as crianças. Esperei lá fora, nos despedimos, coloquei meu braço no ombro da minha filha e dei um abraço meio disfarçado.

Pra minha surpresa, sem eu perguntar nada, ela olhou pra mim e disse:

– Mãe, não se preocupe, não acho ruim de você ir ao cinema comigo. Me sinto até mais segura!

Deu aquele sorriso que eu amo de paixão e ficamos o caminho todo de volta comentando sobre como o filme foi divertido. Demos boas risadas e até imitávamos alguns personagens.

Bom, se ela é criança ou se ela é pré adolescente eu não sei, mas eu, com 44 anos, me tornei criança vendo aquele filme, conversando com minha filha no carro e o que importa mesmo é que temos uma a outra…pra sempre!

foto roberta 2014

Roberta Corsi – Coordenadora do Movimento Gentileza Sim que tem como objetivo “unir pessoas que acreditam na gentileza” e incansavelmente positiva. Acesse  https://www.facebook.com/movimentogentilezasim esse texto foi originalmente publicado no blog Ordens e Desordens no casamento http://www.ordensedesordens.com

 

Related posts:

Comentários

comments