Aos que não me conhecem sou um paciente bariátrico,  com baixa imunidade e estou isolado devido ao Covid 19.  Já pesei 216 kilos, fiz a bariátrica em abril de 2017, perdi 103 kilos e recuperei apenas 1. 

Tenho dificuldade de ambular, utilizo duas muletas canadenses, tenho 4 hérnias de disco na região lombar e torácica.  Estou afastado do trabalho há três anos. 

Sou síndico em um condomínio na Vila Clementino com duas torres e 80 apartamentos. 

Atualmente estou isolado, sem condições de sair de casa, nem para visitar minha mãe em Campinas que também está isolada com seus 92 anos de idade .

Sou casado há 33 anos com a Claudia Lavras, não tivemos filhos. Há mais de três  anos ela vem cuidando de cada passo meu. De vez em quando ficamos tristes e um pouco deprimidos, pois só consigo me alimentar em torno de 130 gramas por refeição.  Isso acarreta uma tristeza em minha face e uma tristeza na Claudia por ver eu praticamente definhando diariamente.  

Minha reposição de proteínas é bem complicada. Utilizo medicações diárias para dor, além de um adesivo de opioide nas costas.  

Com o isolamento começamos a fazer diversos pratos e congelar , pois não sabemos o que pode acontecer amanhã.  

Tivemos a ideia de fazer pães caseiros para suprir a falta do pão francês,  pois temos ficado em casa. Os pães ficaram uma delícia,  demos um para os porteiros do prédio com um pouco de manteiga, eles adoraram . 

Então divulguei essa receita com fotos para meus amigos e recebi muitas outras receitas, de outros tipos de pães.  

Fazer pão é algo muito legal , normalmente colocamos amor na massa e quando vemos ele pronto é uma grande satisfação.

Aos que tem filhos podem envolver eles nessa fabricação. Isso gera sentimentos de solidariedade e compaixão.

Outra coisa legal é identificar no seu condomínio quais são os idosos, que não tem apoio familiar e colocar moradores jovens para ajudar na reposição de suprimentos tais como: alimentos, produtos de limpeza e remédios.  Esse gesto gera um sentimento de gratidão para ambos os lados e melhora muito a convivência nos prédios.  

E assim vamos vivendo dia após dia,  tentando ajudar ao próximo e fazer um mundo com mais respeito e cidadania . 

Entendo que muitas coisas ruins ainda podem vir, pois o mundo está “parando ” com as atividades financeiras. 

Por isso procurem não gastar com supérfluos. Não sabemos o que acontecerá amanhã. 

Silvio Lavras – Belo Urbano, administrador de empresas, trabalha na Editora Abril há mais de 20 anos (mas por causa da obesidade está afastado do trabalho), palmeirense, adora viajar. Antes da redução bariatrica gostava de pizzas e churrascos, hoje se alimenta de tudo, porém em quantidade mínima. Casado há 33 anos com Claudia Lavras, não tem filhos.

Comentários

comments