Você concorda que somos seres criados para conexão?

Concorda que precisamos da conexão para dar sentido e propósito à nossa vida?

E que sofremos sem uma conexão genuína e verdadeira?

Se você disse sim a pelo menos uma das três perguntas acima, talvez você também tenha se questionado em algum momento da vida:

“Por que será que tenho essa sensação de vazio mesmo quando estou conectada no ambiente, pessoas ou situação?”

“Talvez eu seja inadequada ou insuficiente…”

“Talvez eu esconda seus sentimentos atrás da vergonha, da ansiedade e do isolamento…”

Você já pensou nisso?

Para aceitar de verdade quem somos, nossas origens e a natureza imperfeita das nossas vidas, é preciso iniciar a travessia do encantamento.

E a partir do encantamento, restaurar conexões enfraquecidas, fazer novas fortes e verdadeiras, ou ainda romper as que não fazem mais sentido.

Para essa travessia você precisa desenvolver 3 das suas habilidades naturais:

  • Aceitação: Ato de amar incondicionalmente e do desapego.
  • Resiliência à vergonha: praticar a consciência crítica.
  • Amor próprio: formado por 3 elementos fundamentais:
  • A generosidade consigo mesma; 
  • A humildade; 
  • A consciência.

Bora nessa jornada?!

1º Passo: Ficar em frente ao espelho e restaurar a conexão primária e mais importante:

Com você mesma, usando as frases:

Eu te vejo. Eu te Respeito. Eu te amo.

Por favor, me veja. Me respeite. Me ame.

2º Passo: Examine os dois lados da “ponte” e escolha para onde seguir.

No lado A:

Tem suas dores do abandono, da rejeição e exclusão.

Tem seus traumas e frustrações.

É um lugar onde para você existir, precisa usar máscaras ou armaduras o tempo todo.

Para ser aceita, “tem que” carregar o peso do mundo nas suas costas e ainda ser perfeita em todos os papéis de atuação.

Esse lado é chamado “O que os outros vão pensar?” 

No lado B:

Você pode ser quem nasceu para ser, do jeitinho que você é.

Seja espontânea ou mais reservada, emotiva ou racional, com suas limitações e imperfeições.

Aqui você se encoraja a viver sua natureza imperfeita, se sentindo inteira, amada, digna de todo cuidado, respeito e reconhecimento do seu valor humano.

Deste lado você pode escolher se quer ou não carregar pesos alheios.

Você pode se expressar e existir sem máscaras e armaduras.

Esse lado é chamado: “Eu sou o bastante.”

Com a travessia do encantamento, você desenvolve a arte de se relacionar livremente, de fazer as conexões que dão sentido à sua vida e minimizar as dores dos seus sofrimentos.

Minha proposta para você MULHER é viver com ousadia, apreciando a beleza das suas falhas, assumindo os riscos das suas escolhas a partir do que te faz feliz.

Você é perfeita com suas imperfeições!

Luana Carla – Bela urbana, analista corporal e comportamental. Sua paixão é poder contribuir para evolução da nossa espécie através do seu trabalho, sendo facilitadora do processo evolutivo interno, auxiliando pessoas a encontrarem soluções para seus conflitos de forma mais harmoniosa possível, respeitando seu funcionamento natural. E assim viverem em paz consigo e com o ambiente a sua volta.

Comentários

comments