shutterstock_106892996

Foda-se parece uma palavra agressiva, ou mais um xingamento no meio de tantos que todas as horas ouvimos, no trânsito, no trabalho, em casa, na rua…. afff.

Mas não, foda-se é libertador. Não é um foda-se para os outros é um foda-se seu para você mesmo. Sim, quando você se diz foda-se, você se liberta. Liberta da dor que sente por uma situação, porque tem horas que não há nada mais para fazer, NADA, só sobram as dores, no corpo e na alma.

Então, as dores, essas sim tem que ir embora, porque se não forem, vão virando crônicas e se transformam em dores maiores, que nem médicos e psicólogos conseguem dar jeito.

Onde é esse limite? Até onde sentir a dor? Até onde insistir em uma determinada situação? Não sei a resposta, talvez ouvir o coração seja o melhor caminho, talvez ouvir sua intuição também. 

A verdade é que viver dói. Dói quando estamos muito felizes e temos medo de perder essa felicidade. Dói quando estamos tristes. Então, de alguma forma sempre existe essa dor como pano de fundo. Como prega o budismo, tudo é transitório e aceitar isso talvez seja o caminho para encontrar paz, equilíbrio, serenidade e deixar a dor só como um paninho de fundo, pequeno.

Aceitar que certas coisas não estão no nosso controle já é o primeiro passo. Nem tudo é como queríamos. Existem milhões de variáveis. Quem gosta de você, gosta e vai fazer questão de demonstrar isso. Quem gosta de você, quem gosta de verdade, vai estar sempre presente, mesmo longe fisicamente conseguirá estar presente.

Abraço é o melhor lugar do mundo. Acalma. Acolhe. É uma troca imensa de energia. Quem gosta de você, vai te abraçar, por saudade, para te dar colo, porque te ama. Escolha abraços. Escolha quem tem os braços abertos para você. Abra os braços verdadeiramente, não tenha medo de se expor. Seja autêntico com suas escolhas.

Pare de sofrer para quem não valoriza o seu abraço, de amigo, de amor, de mãe, de pai, de qualquer relação que seja. O foda-se é para você se libertar da espera, dos dias cinza, de tudo que dói demais e não tem solução.

DOR tem que ter prazo de validade, senão, corre o risco de ficar ali para sempre crescendo até nos matar. Olhe a vida e agradeça estar aqui. Olhe a vida e agradeça tudo que aprende todos os dias. Olhe a vida e AGRADEÇA todas as oportunidades que a vida lhe dá para ser um ser humano melhor.

Aceite tem coisas que não tem saída, só isso, então, para não piorar ou pirar, escolha o foda-se para tudo que te atormenta e recomece, mas desta vez sabendo que tem mais bagagem como recurso. Recurso interno.

Foto-0010E001 dri

Adriana Chebabi – Bela Urbana, idealizadora do blog Belas Urbanas onde escreve contos, poesias e crônicas. Publicitária e empresária. Divide seu tempo entre sua agência Modo Comunicação e Marketing  www.modo.com.br e as diversas funções que toda mulher contemporânea tem que conciliar, especialmente quando tem filhos. É do signo de Leão, ascendente em Virgem e no horóscopo chinês Macaco. Isso explica muita coisa :)

 

 

 

 

 

Related posts:

Comentários

comments