Você me perde, cada dia um pouco. O luar vai sumindo.

A certeza que o fim é o melhor caminho, dói.

O fogo está apagando e o que sinto no coração, é a certeza do não, só que algo não combina, poque no sonho eu queria,

queria as mãos dadas, a pele encostando, queria caminhar na mesma direção, queria seus olhos brilhando tão intensamente como os meus.

Mas, mas, mas, a letargia

Mas, mas, mas, o vício

Mas, mas, mas, a solidão

Mas, mas, mas, cada hora um mas

Mas a vida vai passando

rápida

e eu enxergo os meus sonhos ficando longe

Como se o mar me puxasse para dentro

e os sonhos ficando… longe

e você nada, nada,

NADA E VOLTA (grito)

NADA com todas suas forças

Acha aí dentro de você (a força)

Mas nada….

eu começo a ter forças e nado, devagar

sabendo o perigo de me afogar com você

mas é devagar porque não quero te deixar

mas quero viver, então começo a nadar, devagar, e começo a aumentar o ritmo

Eu sei que esse ritmo vai aumentar ainda mais

e eu penso, berro, na minha cabeça

NADA NADA NADA

e nada vejo, nada, nadinha

talvez seja a hora de acordar, acordar desse sonho

Porque está passando do ponto

Virando pesadelo, com ursos no meio da estrada

Você com medo

Eu com medo também, mas firme, quero caminhar para frente,

Alguém tem que estar são

Seguro na sua mão, você tem muito medo, pânico

Se fechou nesse mundo

De segredos, de medos, de vícios, de dores

Mundo pequeno e o mundo é tão grande…

Queria te mostrar, mas você não quer ver.

Eu NADO

Você NADA.

Adriana Chebabi  – Bela Urbana, idealizadora do blog Belas Urbanas onde faz curadoria dos textos e também escreve. Publicitária. Curiosa por natureza.  Divide seu tempo entre seu trabalho de comunicação e mkt e as diversas funções que toda mulher contemporânea tem que conciliar, especialmente quando tem filhos. É do signo de Leão, ascendente em Virgem e no horóscopo chinês Macaco. Isso explica muita coisa. 

Foto Adriana: @gilguzzo @ofotografico

Comentários

comments