Essa pergunta me fez avaliar o que estava fazendo do meu tempo, da minha vida e consegui dar novas direções.

Me fez agir!

Consegui caminhar com um novo acessório, mas não precisei de oxigênio, porque ainda tinha fôlego para sair do poço e emergir para uma vida com mais sentido e significado.

Talvez você precise da pandemia para ter mais fôlego para …

… Estar mais perto da sua família, das pessoas que moram debaixo do mesmo teto que você…

… Tirar aquele projeto do papel…

… Finalizar aquele curso que comprou e assistiu pouco ou nenhuma aula…

No último ano:

– Mudei de um apartamento para uma casa maior.

– Meu relacionamento afetivo avançou.

– A relação com minhas filhas ficou melhor.

– Me permiti comer mais devagar, com prazer em saborear os alimentos e a companhia das pessoas à minha volta.

Foi um ano diferente, de muitos cuidados extras, sobretudo de cuidado pessoal.

Muito zelo, carinho e amor comigo e com as pessoas mais próximas.

Aqui em casa, tivemos a sorte de não ser atingidos de forma tão negativa por esse vírus.

O contágio do afeto foi alto e afetou as relações que vivi com muito mais intensidade.

Quando esse período pandêmico iniciou, eu ouvi essa pergunta que mexeu demais comigo: “Para que você precisa de uma pandemia na sua vida?” e as reflexões que segui fazendo ao longo desse último ano, são as que compartilho contigo agora.

  1. Quanto tempo tenho desperdiçado?

2. O que tenho feito da vida? Tenho olhado para mim e para as pessoas que realmente importam?

3. Como tenho utilizado esse ativo tão precioso e que está à minha disposição neste exato momento em que respiro?

Ainda em tempos de pandemia…

Enquanto há vida, há tempo para fazer novas todas as coisas.

Pense nisso!

Luana Carla – Bela urbana, analista corporal e comportamental. Sua paixão é poder contribuir para evolução da nossa espécie através do seu trabalho, sendo facilitadora do processo evolutivo interno, auxiliando pessoas a encontrarem soluções para seus conflitos de forma mais harmoniosa possível, respeitando seu funcionamento natural. E assim viverem em paz consigo e com o ambiente a sua volta.

Comentários

comments